Produtos digitais têm ganhado lugar de destaque frente aos produtos físicos em um mundo cada vez conectado. Deixamos de comprar CDs para consumirmos música e vídeo por streaming. Cursos presenciais cedem cada vez mais espaço frente aos cursos online. Livrarias reduzem seu espaço de venda de livros ao passo que ebooks ganham mais prateleiras virtuais.

Quais as vantagens de criar o seu produto digital?

Suas principais vantagens: facilidade de distribuição, escalabilidade (não há estoque nem limite de vendas) e custos menores (em relação à versão física) fazem com que muitos empreendedores construam seus modelos de negócio com foco em produtos digitais.

 

Outro grande fator que têm atraído milhares de pequenos empreendedores e profissionais liberais para o mercado de produtos digitais é a possibilidade de gerar renda extra sem a necessidade da tradicional troca de horas por honorários. Todo o profissional liberal sabe que horas não trabalhadas significa menos dinheiro no bolso. Nesse sentido, o produto digital se torna um ativo altamente atraente para este público que busca incrementar sua renda sem depender das suas horas de atendimento.

 

E para empresas de pequeno e médio porte, produtos digitais podem funcionar como serviços agregados a um custo baixo. Uma empresa que vende aparelhos médicos, por exemplo, pode oferecer aos seus clientes um curso online sobre como realizar a operação do aparelho. Isso implica redução de custos para o cliente (que geralmente é obrigado a arcar com os custos de um treinamento presencial do fabricante) e permite o desenvolvimento de uma vantagem competitiva sustentável para a empresa frente à concorrência.

 

Os desafios que (quase) ninguém te conta sobre produtos digitais

Aquela ideia (bastante romantizada) de ganhar dinheiro enquanto você dorme é certamente o que atrai minhões de pessoas para este mercado. Mas saiba que nem tudo é um mar de rosas! Apesar de parecer um verdadeiro negócio da China, é fundamental destacar que os produtos digitais também têm seus desafios como qualquer outro empreendimento. Entre os principais desafios vale destacar dois, que na minha visão são os mais importantes.

Você precisa ser um grande produtor de conteúdo

O principal erro de qualquer profissional liberal que acredita que seu pote de ouro está a sua espera logo ali adiante, é pensar que a produção de conteúdo se encerra no último dia de gravação do seu conteúdo para o curso. Pelo contrário. Você deve produzir muito conteúdo meses antes de vender o seu curso e aumentar ainda mais a produção de conteúdo no momento em que seu curso estiver no ar e pronto para venda.

Você pode sim ganhar dinheiro enquanto dorme. Mas acredite: você vai precisar acordar muito cedo e gastar muitas horas do seu dia produzindo conteúdo gratuito antes de começar a receber qualquer centavo pelo seu curso online.

Você precisa investir no seu curso online da mesma forma que investiria em um negócio físico

Seu curso online é um negócio! E como tal, você deve planejar seu investimento não apenas em horas de trabalho em produção de conteúdo orgânico, mas deverá investir também em mídia paga. Encare seu curso online como uma pequena loja. Você irá fazer um investimento inicial para deixar a loja pronta e deverá provisionar no mínimo 6 a 12 meses de fluxo de caixa para operar mesmo sem ter receita, ou com uma receita baixa nesse início da operação, certo? O mesmo ocorre com o seu curso online. Pela nossa experiência na Mercage, são necessários pelo menos 6 meses de investimento em mídia paga (com uma boa estratégia de funil de vendas implementada) para conseguir ver os primeiros resultados.

 

Mesmo com esses desafios ainda assim, vale a pena criar um curso online?

Com um bom planejamento e estratégias bem executadas, não tenho dúvidas de que o potencial de receita sempre pode ultrapassar, e muito, os valores investidos. O mercado está aí para provar isso. As principais plataformas, como Hotmart e Eduzz, apresentam os cursos campeões de vendas todos os meses, que geram mais de 100.000 reais em apenas um lançamento.

Pronto para encarar os desafios e colocar de pé o seu produto digital?